quinta-feira, 30 de abril de 2009

Maquiagem para Pele Negra



PREPARAÇÃO DA PELE


Para esconder olheiras, utilize um corretivo num tom mais claro que a pele. Depois uniformize a área com pó ou base ( no tom certo). Iguale o tom da pele do rosto com o tom da pele do colo.


Veja se o tom da pele tende mais ao vermelho ou ao amarelo. A base deve ser da mesma coloração.


obs: não utilize pós bege ou muito claros; se a pele for seca não utilize muito pó; se a pele for oleosa, evite produtos cremosos como base em bastão; aplique a base ou pó a partir do centro em direção às extremidades.
SOBRANCELHAS


Use lápis preto para corrigir as falhas. Para que o risco preto não fique muito forte, basta esfumaçar o produto na raiz dos pêlos ou usar uma sombra preta ao invés de lápis.


PÁLPEBRAS


Básico: cores tradicionais como dourado, bronze e cobre.


Cores cintilantes que tenham efeito iluminador ficam bem na pele negra. Tons pastéis cintilantes combinado com delineador são uma boa opção.


Não usar: cinza (não destaca), azul e pink ( são agressivos, pode ficar brega!)
obs: se usar lápis ao invés de delineador, esfumace o traço para não ficar um risco grosseiro.


BLUSH


Usar os tons marrom escuro e marrom café. Para dar um tom de saúde use rosa queimado ou terracota.


Evite: tons como pêssego, salmão ou alaranjado.


BOCA


Delinear com um lápis marrom mais escuro que o tom da pele. O batom deve cobrir a marca feita pelo lápis.


Cores: as mesmas indicadas para a sombra.


Batom ou gloss? os dois funcionam muito bem. O batom deixa a boca mais definida, o gloss a deixa mais sensual.


Agora, uma dica de necessaire para mulheres modernas e bem vaidosas:
Pó compacto
Base
Delineador preto
Lápis preto
Rímel preto
Quarteto de sombras (tons claros e escuros)
Lápis de boca marrom escuro
Blush
Batom e gloss
Esponja para remover excesso de maquiagem
Pente de sobrancelha
Pinça
Aplicador de sombra
Com um arsenal desse, não tem como não arrasar, não é?!
Até Mais!


terça-feira, 28 de abril de 2009

Maquiagem Indiana - Revista Cláudia


Hoje vamos apresentar uma reportagem do site da Cláudia com um tutorial ensinando a fazer duas maquiagens com inspiração indiana, sendo uma para o dia e outra para a noite.

Material a ser utilizado para a maquiagem DIA:
  • Blush no tom da pele, um mais claro e um mais escuro;
  • Sombra clara
  • Sombra escura;
  • Lápis de olho preto;
  • Rímel preto;
  • Batom cor de boca.

Vamos ver o passo-a-passo?

1º Passo: Preparar a pele


A boa maquiagem sempre começa com a uniformização da pele, etapa essencial para um visual duradouro, de ótimo acabamento.

“Tanto para o make do dia quanto para o da noite, usar a base líquida ajuda a esconder as olheiras e outros defeitos da pele”, garante o expert Tiago Birolini.

O correto é aplicar dois tons do produto: um exatamente igual ao da sua pele e outro um pouquinho mais escuro.
Com um pincel largo, o maquiador passa a base mais escura nas regiões profundas, como têmporas, embaixo do queixo e laterais da testa. "Vale também espalhar pelas laterais do nariz, caso queira que ele pareça mais fino”, ensina.

Já com a base mais clara, ressalte as partes que podem ganhar volume, como bochechas, centro da testa, queixo e área sob os olhos.

Segundo o maquiador, o truque ajuda a harmonizar as formas do rosto. Para evitar linhas marcadas, espalhe o produto também nos contornos.

Antes de aplicar o rímel, aposte no curvex para deixar os cílios mais poderosos. “Gosto de apertar os pelos quatro ou cinco vezes com o aparelho, bem rapidinho”, diz o maquiador.

Depois abuse do rímel, que deve ser aplicado com o pincel do próprio produto, na posição vertical. Garanta que os fios fiquem bem separados, para evitar que fique aquelas "bolinhas" acumuladas.

Durante o dia, é muito mais elegante usar sombras cor de pele. No côncavo, aplique um tom um pouco mas escuro que a sua tez.

A dica do maquiador é: “coloque um espelho sobre a mesa e olhe para baixo, fica muito mais fácil descobrir onde é o contorno dos seus olhos e passar a sombra no lugar certo”.


Sob as sobrancelhas, use uma sombra da cor da sua pele apenas para cobrir a área e não deixar que a cor escura fique marcada.





O look indiano é caracterizado pelos olhos bem marcados com khajal, item tradicional da maquiagem do país.



Como é um produto mais difícil de ser aplicado, Birolini aposta no lápis preto para substituí-lo. “Passar o lápis nas pálpebras inferiores é indicado apenas para quem tem olhos grandes ou amendoados, já que o efeito fecha o olhar”, afirma o maquiador.


Já o lápis na pálpebra superior é liberado para todos os formatos de olho. “Diferentemente da maquiagem árabe, que tem o traço puxado para cima, o make da Índia tem o traço que segue a linha dos olhos, é horizontal”, ensina Birolini.






Finalize o visual com um batom cor de boca aplicado com o pincel fino.



Birolini salienta que cores fortes na boca devem ser evitadas, principalmente para trabalhar ou para quaisquer compromissos durante o dia. “Nesta produção, o destaque deve ficar nos olhos”, alerta.






Dê mais vida à face com o blush de efeito bronzeador. Para aplicar no lugar certo, faça um beijinho em frente ao espelho e passe o pincel largo na área mais profunda.



Esse é o look dia!




Material a ser utilizado para a maquiagem NOITE:
  • Maquiagem da make DIA;
  • Quarteto de sombras: sombra escura, sombra clara, sombra dourada e sombra perolada;
  • Lápis para sobrancelha;
  • Pincel para esfumaçar;
  • Blush rosado;
  • Batom rosa.



Birolini ensina como usar um conjunto de quatro sombras para fazer os olhos do look indiano - “esse efeito é bem fácil de ser feito!
Comece pela sombra mais escura, que marca o côncavo dos olhos. Use o truque do espelho em cima da mesa para olhar por cima e marcar exatamente a parte mais profunda. Aplique a cor na raiz dos cílios superiores, partindo da metade do olho para o canto exterior.”



Use uma sombra verde clara para preencher do canto interno do olho e aplique-a também por cima da verde escura. “Esse truque é o que garante o efeito de cores”, afirma o maquiador.





“Para dar ainda mais glamour ao look, vale colocar uma ponta de brilho dourado somente no cantinho interno do olho”, diz o expert.

Termine com o tom perolado sob a sobrancelha. “Esse passo finaliza a parte das sombras, levantando o olhar.”
Durante à noite, abuse do lápis preto. Aplique cuidadosamente em todo o contorno das pálpebras superiores e inferiores.
“Para fazer o traço que ultrapassa as linhas dos olhos, basta segui-las até que se unam. Se tiver olhos pequenos e não abrir mão do lápis na raiz inferior, faça a linha alguns milímetros abaixo da raiz dos cílios”, ensina o maquiador.
“No make indiano, a linha é horizontal, não diagonal, como no estilo árabe”, lembra também.

Defina a sobrancelha e disfarce suas falhas com um lápis da mesma cor dos fios. “Se quiser, pode até alongar seu desenho”, diz o expert.



Birolini garante que não tem problema errar no traço, “com um pincel macio, esfumace o risco para suavizá-lo e deixá-lo um melhor acabamento”.


Por fim, capriche no rímel. Aplique várias camadas com o pincel do produto nos fios superiores e inferiores.
O maquiador dá o truque extra para usar à noite: como os ambientes estão mais o, vale dar mais cor à face com um blush rosado, aplicado levemente sobre as bochechas.
“Para dia ou noite, olhos marcados exigem boca neutra”. O maquiador sugere passar apenas um brilho rosado, usando os próprios dedos. “Assim, você consegue reaplicar quantas vezes quiser.”


Encarne o espírito indiano com o bindi aplicado no centro da testa, um pouco acima da linha das sobrancelhas.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Conheça seu rosto

1. Contorno do couro cabeludo
2. Centro da testa
3. Têmporas
4. Arco natural das sobrancelhas
5. Margem das sobrancelhas
6. Pé da sobrancelha
7. Ponta da sobrancelha
8. Pálpebra superior
9. Côncavo
10. Base dos cílios superiores
11. Linha interna dos cílios superiores
12. Base dos cílios inferiores
13. Linha interna dos cílios inferiores
14. Canto interno do olho
15. Canto externo do olho
16. Zona de encontro dos cílios
17. pálpebra inferior
18. Região abaixo dos olhos
19. Base do nariz
20. Linha frontal do nariz
21. Lateral do nariz
22. Ponta do nariz
23. Aba do nariz
24. Sulco do nariz
25. Maça/Bochecha
26. Topo da maça
27. Centro da maça
28. Cova da maça
29. Covinha abaixo do nariz
30. Contorno dos lábios
31. Canto da boca
32. Centro da boca
33. Covinha abaixo da boca
34. Topo do queixo
35. Ponta do queixo
36. Mandíbula
37. Linha que divide mandíbula e pescoço
38. Covinha da ponta do queixo

ZONA T = testa + nariz + queixo
ZONA CRUZ = testa + nariz + topo da maça + topo do queixo

* Esquema (Radiografia do rosto) retirado do Livro do Duda Molinos, p. 46 e 47.

Créditos:http://monicafelixbsb.blogspot.com/
Beijocas!!!

domingo, 26 de abril de 2009

Review Pincéis Sigma Makeup

Hoje o post é breve.


A divina Lu Schievano fez um vídeo falando dos pincéis que ela ganhou da Pri e da Simone da Sigma Makeup. Ela fala como os utilizou e o que achou sobre cada um deles.


Vale a pena assistir se você tem dúvidas quanto a aquisição.







Aqui, um outro vídeo dela fazendo uma maquiagem baseada na Kat Von D (LA Ink)com eles.





Beijocas mil!

sábado, 25 de abril de 2009

Aula 3 - Cosméticos / Produtos

Agora que aprendemos sobre a história da maquiagem e os acessórios utilizados, daremos início aos produtos utilizados na maquiagem.


Itens básicos


1. Corretivo
Em um kit básico, deve-se ter pelo menos três tons diferentes de corretivo: um do tom exato da sua pele, um acima e um abaixo.


2. Base
Em virtude da diferença na irradiação do sol no decorrer do ano ou até mesmo em virtude da atividade que cada um exerce, o que define a quantidade de sol a qual estará exposta, deve-se ter pelo menos dois tons de base - uma para o inverno e outra para o verão (mais escura).


3. Pó
Assim como o corretivo, o pó deve ser adquirido em pelo menos três tons diferentes.


4. Lip Gloss Transparente
É um brilho labial que pode ser utilizado sozinho ou misturado.


5. Blush
Pelo menos três tons de blush devem ser adquiridos: rosado, alaranjado e tom de terra.


6. Sombra
Inicialmente, devemos adquirir sombras nas cores básicas que são bege, marrom, cinza e preta.


As sombras apresentam vários tipos de acabamento: opaco, cintilante, com brilho etc. Para um kit básico, as sombras opacas são essenciais, mas sombras com brilho podem ser adquiridas para incrementar suas opções.


7. Batom
Existem infinitas cores para o "lipstick". Como estamos falando em produtos básicos, deve-se ter pelo menos um cor de boca, um vermelho, um marrom e um vinho, além do sua cor preferida.


8. Lápis de Olho
Bege (super atual), marrom e preto.


9. Rímel
Preto e marrom. Os efeitos que cada escovinha pode garantir ao olhar será falado numa aula mais adiante.


10. Lápis de sobrancelha
O lápis deve ter a cor mais próxima da sua sobrancelha, mas sem deixá-la pesada, com cara de correção. Pode ser na cor preta, marrom ou cinza. Algumas designs de sobrancelha indicam a utilização do lápis 4B (lápis de escrita Faber Castell) para correção das falhas e do formato, o que posso dizer que funciona mesmo!


11. Lápis de boca
Pelo menos um lápis cor de boca deve compor o kit.


Então vamos começar a falar de cada um deles com mais detalhes?


Hoje daremos ênfase à base, primeiro item a ser aplicado na maquiagem do rosto após a limpeza e hidratação da pele.


BASE


A base ajuda a fazer o lastro da maquiagem, ou seja, a base da maquiagem, além uniformizar garantindo uma tonalidade mais natural à pele, pois há regiões mais escuras do rosto (ao redor dos olhos, da boca) que, ao ganhar luminosidade, proporcionam uma aparência de pele bem tratada. Podemos dizer que a base é aquela primeira mão de tinta que se passa na parede...

Escolha a base conforme o seu tipo de pele e a necessidade que você tem de cobrir imperfeições.


Peles boas pedem cobertura de bases transparentes ou luminosas (ou nenhuma base).


Peles mais complicadas exigem uma camada mais espessa (densa) que disfarce com maior eficácia as imperfeições existentes (cicatrizes, espinhas ou manchas). Neste caso, a base opaca é melhor.


Tipos de Base


a) Líquida – sua característica é ser mais transparente, ainda que não dê uma cobertura total, é a que dá o efeito mais natural. Pela sua formulação, resseca menos a pele. No verão, esse tipo de base é o mais indicado por suportar mais o calor intenso.
b) Cremosa – seu forte é aderir melhor à pele. Cobre com eficácia, porém traz substâncias que nem sempre agradam peles oleosas, mas são bem eficazes para as peles mais complicadas, com necessidade de correção. Assim como a base líquida, resseca menos a pele.


c) em Bastão - tendem a ser mais oleosas pois costumam ser do tipo 3 em 1 (ou 2 em 1), ou seja, base com corretivo e pó ou base e corretivo num só produto. Pode ser aplicado de duas formas: passando o bastão diretamente sobre a pele e depois espalhando com os dedos ou esponja; ou, se quiser um acabamento mais leve, aplicar o produto com a ajuda de uma esponja úmida e macia em todo o rosto.


d) Duocake ou Duobase (base + pó) – é o mix que o mercado oferece para dispensar o uso do pó. O efeito é mais pesado que as bases líquidas e cremosas. Porém, mais leve que o pancake. Contraindicado para peles oleosas pelo mesmo motivo das base em bastão. Deve ser passada sempre com uma esponja que, se estiver seca, resulta em um acabamento mais denso. A esponja molhada garante um resulta mais delicado e suave.


e) Pancake – a “base em pó” foi a solução encontrada para substituir uma pasta gordurosa e brilhante que os maquiadores de cinema usavam e que tinha o inconveniente de refletir a cor das roupas e dos cenários na cara do ator. Dissolvido em água, o pancake dá uma cobertura total mais pesada e opaca. Como todo o efeito seco (devido ao pó), agrada mais as peles oleosas. Em compensação, não perdoa as linhas de expressão e rugas.


f) Hidratante colorido - chamado também de tonalizante. Existem alguns filtros solares tonalizantes também. Cobertura leve, sutil, existem na versão oil free, indicada para peles oleosas, e na versão normal. Como o próprio nome diz é apenas um hidratante com cor, não cobre imperfeições, defeitinhos, espinhas, manchas etc.


g) Spray - essa opção é mais recente e não tão divulgada, principalmente no Brasil. Garantem uma cobertura similar à base líquida. Indicada para todos os tipos de pele.


Aplicação


Para uma maquiagem mais natural, tente respeitar as nuances de cores do seu rosto, espalhando base da cor da pele com mais ou menos intensidade – com esponja ou com os dedos – do centro da testa, nariz e região em volta do nariz para fora, em direção às orelhas. Cubra com mais empenho apenas o que for necessário, isto é, as zonas mais escuras. Base não é máscara. Não deixe de fora as orelhas, pescoço e mesmo a nuca, caso esta seja exposta.

Grandes maquiadores costumam utilizar três tons de base em um único rosto:
- um tom mais claro do que a pele na zona T (testa, nariz, queixo e bochechas) e para iluminar zonas escuras (orelhas, em volta da boca e nariz etc.).
- tom de pele para o rosto;
- tom mais escuro para definir melhor o contorno do rosto.

Truques

Para facilitar o desafio de acertar a tonalidade dos cosméticos de suporte, compre a base e o pó do mesmo tom, de preferência da mesma marca.


Nunca teste a cor dos produtos no pulso. A pele do nosso corpo tem tonalidade diferentes, conforme o tempo de exposição ao sol. Para testar a tonalidade do produto, aplique-o diretamente no rosto, na linha da mandíbula (parte de baixo do rosto, próximo das orelhas). Dessa forma não há como errar a tonalidade.


Antes de comprar a base, aplique na pele e vá passear do lado de fora da loja ou do shopping para ver se a cor está correta. A luz fluorescente das lojas muda a cor e corremos o risco de nos enganar no momento da compra. Por isso, SEMPRE verifique a tonalidade em luz natural.

Uma pele trabalhada – com base, corretivo, pó – quase sempre deixa uma linha divisória no contorno da mandíbula. Umedeça uma esponja de látex (própria para maquiagem) ou a ponta dos dedos e espalhe melhor a maquiagem nessa linha esfumando em direção ao pescoço até desaparecer o degrau de cores entre o rosto e o pescoço.


Caso a maquiagem seja feita para uso com cabelo preto ou exposição do colo, lembre-se de aplicar um pouco de base nas orelhas, pescoço, colo e nuca para não dar a impressão de máscara, igualando a tonalidade do rosto com o restante do corpo.


Importante:
Escolha bases que já contenham filtro solar em sua composição que já ajuda na proteção.

sábado, 18 de abril de 2009

Aula 2 - Pincéis de Maquiagem

Essa aula é para falarmos exclusivamente sobre pincéis para maquiagem.

Muitas de nós não os utilizamos ou utilizamos incorretamente, deixando de aproveitar tudo o que eles podem nos proporcionar. Por isso, nesta aula apresentaremos os principais pincéis vendidos no mercado e a finalidade de cada um.

Muitas acreditam que é besteira a utilização desses acessórios, mas é com eles que conseguimos dar um melhor acabamento na maquiagem. Uma vez que aprendermos a utilizá-los, os teremos como aliados.

Além de tudo isso, você vai aprender como lavar e guardar seus pincéis de forma a aumentar o tempo de vida deles.



É possível encontrar pincéis para maquiagem à venda no mercado, de diversas marcas e preços. Podem ser de cerdas sintéticas (artificiais) ou naturais.

Para aplicação de produtos líquidos, recomenda-se a utilização de pincel de cerdas sintéticas / artificiais para que os pelos não os absorvam .

A compra
Antes de sair para comprar seus novos pincéis (ou os primeiros) experimente, pergunte sobre as cerdas (de que tipo são, o material utilizado etc.). Lembre-se que um bom pincel dura anos, por isso é melhor investir em um de qualidade do que comprar novos a cada três meses.

Os Pincéis


Pincel para pó - normamente é o maior pincel de todos. Bem macio, com cerdas abundantes e de toque macio.


Pincel para blush - um pouco menor que o pincel para pó, tem formato arredondado, com cerdas abundantes, suave e largo.



Pincel para blush chanfrado - Existe ainda um pincel para blush de formato chanfrado utilizado para trabalhar o efeito de luz e sombra no rosto.


Pincel para base e corretivo - de cerdas sintéticas e formato alongado e fino para alcançartodos as regiões e cantos do rosto facilitando o trabalho de correção e acabamento.




Pincel para aplicação de sombra - pincel pequeno, denso e de cerdas arredondas. O primeiro pincel é utilizado para depositar uma boa quantidade de sombra sobre a pálpebra. Após passar o passar o pincel sobre a sombra, dê pequenas batidinhas sobre a sombra para depositá-la sem perder o produto. Se fizer movimento de vai e vai espalhará o produto em menor quantidade dando a impressão de esfumado.

Pincel Chanfrado - pincel também utilizado para aplicação de sombra. Devido ao seu formado, pode ser utilizado para aplicação de sombra rente aos cílios superiores ou inferiores, passar delineador ou eyeline (gel que tem aparência de um delineador) ou aplicação de sombra na sobrancelha para correção de falhas. Existe de diversos tamanhos e densidade.

 
Pincel para esfumaçar sombra - pincel pequeno, de cerdas macias e não tão densas quanto ao pincel para aplicação de sombra. Como tem cerdas longas, o movimento de vai e vem ou circular distribui a sombra para uma área maior e em menor quantidade, da a impressão de esfumado.


Pincel para lábios - utilizado para delinear (pincel de ponta estreita), preencher (pincel de base larga) e definir os lábios.


Pincel leque ou vassourinha - este pincel serve para "varrer" excessos de maquiagem do seu rosto (como pó, blush, sombras que caíram embaixo dos seus olhos querendo sujar sua make, etc.).Serve também para passar iluminador (ou qualquer efeito luminoso de produto em pó solto) dando um efeito mais difuso e natural. Ele não é um pincel básico em seu kit, portanto, você pode deixar para comprá-lo mais tarde quando seu material estiver mais completo...



Pincel para delineador - de cerdas sintéticas, existe em diversos formatos: denso de ponta bem fina, chanfrado e denso ou reto, pequeno e denso.


Escovinha para sobrancelhas - existe de vários tipos: arama, plástico, espiral etc.


Ainda existem vários outros pincéis, mas esse deixaremos para uma aulinha mais avançada, OK?





Limpeza dos Pincéis


1. Se você é do tipo que se maquia todos os dias, limpe seus pincéis a cada três meses, ou seja, lave um a um.
2. Lavagem - umedeça os seus pincéis em água morna misturada com um pouco de sabonete líquido suave ou shampoo neutro. Algumas lojas especializadas vendem produtos específicos para limpar.
3. Não deixe seus pincéis de molho para não afetar suas cerdas.

4. Antes do último enxague, aplique um pouco de condicionador para amaciar as cerdas. Retire bem para retirar os resíduos do produto.
5. Enxague em água corrente e seque delicadamente com uma toalha.
6. Deixe secar ao ar livre e deitados para evitar que a água entre em contato com a parte metálica.
7. Alguns pincéis vendidos artesanais são muito parecidos com os pincéis para maquiagem e podem ser utilizados desde que lavados antes do primeiro uso.
8. Antes da primeira utilização, lave os pincéis para retirada de tinta em excesso, possíveis pelos soltos e resíduo de produtos.


Fatos importantes sobre pincéis:

  • Não economize na qualidade. Pincéis de qualidade fazem toda a diferença!
  • O ar morno do secador é uma boa arma para ter certeza de que vai guardá-los sem rastro de umidade. Neste caso, seque no sentido das cerdas.
  • Uma opção é lavá-los à noite e deixar que sequem naturalmente. Isso garante o bom desempenho da próxima vez que for utilizá-los.
  • O aplicador de rímel pode ser reaproveitado quando o produto terminar. Retire com álcool todo o excesso de rímel do aplicador e use como escova para os cílios.
  • Tenha sempre seus próprios pincéis e esponjas. Evita problemas de contaminação.

Um vídeo muito interessante sobre a utilização de pinceís foi feito pela Marina do 2Beauty. Obrigada por todas as dicas, tutoriais e divulgação de produtos fantásticos. Tudo de bom!





Como guardar?

São várias as formas de guardar os seus pincéis: rolinhos, estojos, potinhos e por aí vai...


Comprei com a Vanessa do Flickr um porta-pincel lindo de viver feito conforme o gosto da cliente. Eu os guardo nesse estojo que encomendei para até 30 pincéis, além dele ter uma bolsinha que possibilita guardar outras coisinhas.



Essa foto eu tirei da galeria dela no Fickr (click aqui para ver) para que vocês tenham uma noção do produto.











Para conhecer um pouco dos pincéis disponíveis no mercado, visitem o blog onde vocês encontrarão um post indicando algumas marcas e endereços onde vocês podem encontrá-los.

Deixei de mencionar alguns pincéis nesta aula, mas o principais e até os não tão utilizados estão no post.


Se tiverem dúvidas, é só perguntar.

Até a próxima aula...
Beijoca!




quarta-feira, 15 de abril de 2009

Face Chart - Como fazer?

O final de semana vai chegando e com ele a oportunidade de sair à noite e ousar um pouco mais na makeup.

Nos meus passeios pela net, achei uma maquiagem bem dramática no site da MAC. Como sou super fã de "face charts", que são esses rotinhos disponibilizados para simularmos maquiagens, resolvi compartilhar com vocês.


Quer aprender?
Então acompanhe as instruções...

Sobrancelhas: defina o formato com um lápis marrom próprio para sobrancelha. Caso não tenha, um lápis comum do tipo 4B pode ser utilizado (dica de uma design de sobrancelhas). O resultado fica bem natural.

Pálpebras: aplique um primer para sombra em toda a pálpebra para ajudar a fixar e intensificar a cor. Aplique uma sombra rosada opaca e clarinha, próxima do tom da pele, no centro da pálpebra, bem acima da pupila e com a largura da íris (a parte colorida dos olhos). A sombra deve ser aplicada com batidinhas de forma a manter a maior quantidade de sombra possível na região. Nos cantos internos e externo do côncavo do olho, aplique uma sombra roxa, esfumaçando bem. Utilize um pincel indicado para isso. Na MAC ou na Sigma Makeup, o pincel seria o 224. No côncavo interno e externo do olho, aplique um pouco de sombra preta opaca com um pincel de precisão e esfumace. Cuidado para não apagar a sombra rosa no meio da pálpebra.

Linha dos cílios: aplique delineador líquido ou em gel preto para um "look" dramático, lembrando-se de manter o traço elevado para que olhar não pareça caído. Esse traço é extremamente importante para essa make. Treine antes...

Cílios: aplique lápis preto na linha interna dos olhos. Aplique também na linha externa dos cílios interiores, esfumaçando bem. Aplique, ainda, a mesma sombra rosinha na linha inferior. Para finalizar, duas camadas generosas de rímel, inclusive nos cílios inferiores.

Bochechas: para dar um ar sofisticado ao look, aplique um blush em tom de pêssego com um pincel chanfrado enfatizando a parte alta das maçãs do rosto.

Lábios: para finalizar, aplique um lápis para os lábios cor-de boca do tipo "nude" para contornar o formato natural da boca. Aplique o batom com um pincel próprio ou aplique diretamente à boca e retire o excesso com um lenço de papel. Para finalizar, um pouco de gloss rosado no centro do lábio inferior.

Vale lembrar que a pele deve estar bem limpa e hidratada para que a maquiagem fique mais bonita e dure mais.

Vamos tentar?

Beijocas!
Karine

terça-feira, 14 de abril de 2009

Aula 1 - Objetos Essenciais na Maquiagem

Nesta aula, daremos ênfase aos objetos utilizados em maquiagem para a correta aplicação.

Com o passar do tempo você vai perceber que instrumentos de boa qualidade fazem toda a diferença para uma maquiagem perfeita.

Temos que lembrar que de nada adianta ter todos os instrumentos e as melhores maquiagens se não dermos atenção à fase de limpeza, tonificação e hidratação da pele, mas deixaremos esse assunto para a terceira aula.


Antes de iniciar a maquiagem, deixe tudo organizado, longe da umidade, da claridade excessiva e do calor.


Esponja

As de espuma são as melhores para a maquiagem. Separe uma para base, uma para pancake e outra apenas para o pó.

Há uma infinidade de materiais, cores e formatos de esponjas disponíveis no mercado.

Após o uso, devem ser lavadas com água morna e sabonete ou shampoo neutro.
Retire o excesso de água e deixe-a secar naturalmente.

Cotonete

Pelo seu formato é indicado para retoques que pedem precisão. Retira o excesso do rímel, aquele batom que foi além do contorno ou o excesso de pó nos sulcos do nariz.

Algodão
Prefira os feitos especialmente para maquiagem, pois não enchem a pele de fiapos.
Recomenda-se o uso de discos de algodão que estão à venda no mercado e em diversas marcas.

Lenço de papel
Devem ser suaves e absorventes para retirar os excessos de produtos de produtos na pele, excesso de oleosidade, impurezas ou suor.

Apontador
O apontador curinga é do tipo dois-em-um; serve para lápis de boca e olho. Teste com seu lápis favorito. Pinça Um artefato que vale a pena passar por teste antes de parar na sua sobrancelha e destruir o design. Curvex Sua tarefa é curvar os cílios.
Segure-o firme, no máximo uns 15 segundos. Mantenha-o sempre limpo e verifique se a borracha está no lugar certo para não correr o risco de guilhotinar os cílios. Os de plástico são descartáveis; já os cromados duram mais.

Entre os objetos essenciais, daremos destaque aos pincéis que serão apresentado na próxima aula.

Até a próxima aula...
Beijocas!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Aula 0 - História da Maquiagem

Tudo começou no Egito...

É no antigo Egito que vamos encontrar os primeiros testemunhos do uso de cosméticos. Os faraós tinham nas perucas coloridas formas de distinção social e consideravam a maquiagem dos olhos ponto de destaque fundamental para evitar olhar diretamente para Rá, o deus-sol.

As misturas de metais pesados davam o tom esverdeado para impregnar e proteger as pálpebras dos nobres.

É também com a civilização egípcia que surge a distinção: "Mulher de pele clara" e "Homem de pele escura".

Cleópatra bem representou o ideal de beleza daqueles tempos. Carismática e poderosa, a Cleópatra imortalizou seu tratamento banhando-se em leite, cobrindo as faces com argila e maquiando seus olhos com pó de khol. Pele clara, obsessão universal!!!

Dizia-se que Popéia tinha a pele muito branca graças ao resultado de constantes banhos em leite de jumenta. Ela lançou moda e todas as romanas abastadas eram dadas às máscaras noturnas, onde ingredientes como farinha de favas e miolo de pão se combinavam ao leite de jumenta diluído para formar papas de beleza. Mas a verdade é que a bela complementava seus tratamento de clareamento da pele maquiando as veias dos seios e testa com tintura azul. Esta aparência translúcida foi imitada em misturas de giz, pasta de vinagre e claras de ovos durante muitas décadas.

Conta a lenda que Psyché foi buscar no inferno o segredo da pele branca da deusa Vênus, trazendo a cerusa, ou alvaiade, para compor suas fórmulas mágicas. Até a Renascença italiana esse mesmo alvaiade era usado durante o dia pelas lindas mulheres nobres, que à noite cobriam suas faces com emplastros de vitelo crú molhado no leite afim de minimizar os efeitos nocivos causados pelo alvaiade.

O Kama Sutra, escrito entre os séculos I e IV, define a mulher ideal como Padmini, aquela que tem "...a pele fina, macia e clara como o lótus amarelo...". No Japão, do século IX ao XII, período de Heian, a valorização da pele branca era regra geral.

Para obter a aparência extremamente clara as mulheres aplicavam um pó espesso e argiloso feito de farinha de arroz, chamado oshiroi. Depois passaram também a usar o beni, pasta feita do extrato de açafrão, para colorir as maçãs do rosto.

Aproximadamente em 150 a.c. o físico Galeno criou o 1º creme facial do mundo, adicionando água a cera de abelha e óleo de oliva. Mais tarde o óleo de amêndoas substituiu o azeite e a incorporação de bórax contribuiu para a formação da emulsão, minimizando o tempo de processo. Estava aí a primeira base para sustentar os pigmentos de dióxido de titânio e facilitar a aplicação na face; nascia a base cremosa facial.
Começam os obstáculos...

Mas nem só de aprovação caminhou a história dos cosméticos coloridos. Na Roma antiga a indignação masculina frente aos artifícios femininos de usar produtos para maquilagem está registrada em obras imortais, como escreveu Ovídio "...Seu artifício deve permanecer insuspeito.

Como não sentir repugnância diante da pintura espessa em sua face se dissolvendo e escorrendo até seus seios? Por que tenho de saber o que torna sua pele tão alva?..." Andreas de Laguna, o médico espanhol do Papa Julius III, dizia que a maquiagem das mulheres era tão espessa que dava para cortar "a nata da torta de queijo de cada uma das bochechas"

A beleza entra na mira da igreja

Os líderes religiosos expressavam sua indignação contra o uso de artifícios coloridos. No relato de São Jerônimo fica evidente a reprovação do ato de maquiar-se, visto como força do mal e da impureza.

"...O que faz essa coisa púrpura e branca no rosto de uma mulher cristã, atiçadores da juventude, fomentadores da luxúria, e símbolos de uma alma impura?..."

Propaganda enganosa X bruxaria

No final do século XVIII, o Parlamento inglês recebeu a proposta de uma lei que tentava impor sobre as mulheres a mesma penalidade por adorno que era imposta por bruxaria. O termo desobrigava de suas responsabilidades os maridos que haviam casado com uma "máscara falsa": "Todas as mulheres que à partir deste ato tirarem vantagem, seduzirem ou atraírem ao matrimônio qualquer súdito de Sua Majestade por meio de perfumes, pinturas, cosméticos, loções, dentes artificiais, cabelo falso, lã de Espanha, espartilhos de ferro, armação para saias, sapatos altos ou anquilhas, ficam sujeitas à penalidade da lei que agora entra em vigor contra a bruxaria e contravenções semelhantes e que o casamento, se condenadas, seja anulado..." É hilária a carta publicada no jornal britânico The Spectator, no ano 1711, onde um marido aflito desabafa... "Senhor, estou pensando em largar minha mulher e acredito que quando o senhor considerar o meu caso, a sua opinião será a de que minhas pretensões ao divórcio são justas.

Nunca um homem foi tão apaixonado como eu pela sua fronte, pescoço e braços alvos, assim como a cor azeviche de seus cabelos. Mas para meu espanto descobri que era tudo feito de arte: sua pele é tão opaca com esta prática, que quando acordou de manhã, mal parecia jovem o suficiente para ser mãe de quem levei para a cama na noite anterior. Tomarei a liberdade de deixá-la na primeira oportunidade, à menos que seu pai torne sua fortuna apropriada às suas verdadeiras , e não supostas, feições..."

O rei Henrique VII mandava os pintores retratarem suas pretendentes matrimoniais, pedindo também às pessoas que cercavam a rapariga que respondessem um extenso questionário sobre a futura esposa.

As instruções previam saber como era o rosto, se estava pintada e se havia algo "perto dos lábios", referindo-se ao uso de batons e brilhos. Elizabeth I, a rainha virgem, que assim ficou famosa por ter morrido sem se casar, usou até o final de seus dias as faces cobertas de branco, as maçãs pintadas com círculos vermelhos bem definidos e a cabeça coberta por uma peruca de cabelo ruivo e dourado.

E a vaidade vence...

Mas apesar da postura radical da igreja e dos costumes rígidos, com os desenvolvimentos científicos o ato de pintar os lábios tornou-se moda desde o século XVII, quando as pomadas coloridas tornaram-se mais acessíveis e seguras.

Ainda no século XVI a preocupação com higiene pessoal foi deixada de lado, o que ironicamente contribuiu para o crescimento do uso da maquilagem e dos perfumes.

O primeiro estilista surgiu no século XIX, quando um verdadeiro artista traz uma nova fonte de prestígio à moda; Charles Frederick Worth abriu sua loja em Paris em 1858, para vender modelos de casacos e sedas de primeira classe. A imperatriz Eugénie, esposa de Napoleão III era sua mais famosa cliente.

Em 1885 é fundada a Chambre Syndicale de la Couture Parisienne, regulamentando a arte da alta costura. Paul Poiret, Madeleine Vionnet, Coco Chanel, Christian Dior, Cristóbal Balenciaga, Hubert Givenchy são alguns dos nomes que mudaram a história da moda no mundo, causando a necessidade de uma mudança de patamar na indústria de produtos para maquilagem.

Durante os 100 anos seguintes Paris firmou-se como autoridade em moda, trazendo para o mundo da maquilagem um novo alento. Podemos dizer que a popularização da moda aconteceu em 1892, com o lançamento da revista Vogue, tendo em seus primeiros números personalidades como Gertrude Vanderbilt Whitney, vestindo suas próprias roupas. Quando Condé Nasta comprou a revista, em 1909, a publicação passa à ter um enfoque mais atraente, mostrando objetos do desejo para todas as mulheres.

É somente no século XX, com os avanços da indústria química fina, que os cosméticos se tornam produtos de uso geral. Em 1921, Paris é palco de uma verdadeira revolução na história do batom; é primeira vez que um produto desta categoria é embalado num tubo e vendido em cartucho.

O sucesso é tal que em 1930 os estojos de batom dominam o mercado americano, trazendo uma nova fase para o desenvolvimento destas formulações. A morena Marilyn Monroe usava maquilagem clara e pintava lábios vermelhos intensos, atraindo e intensificando sua feminilidade.

O maquilador americano Kevyn Aucoin conta que em 1967, ainda criança, quando confundiu a maquilagem branca -rosada intensa de uma vendedora de cosméticos com a aparência deixada pela aplicação de loção de calamina. Esta mistura de óxido de ferro vermelho e óxido de zinco era muito usada, na época, para aliviar o desconforto causado por picadas de insetos.
A ingenuidade de Kevyn levou-o a comentar com a moça o quanto ele estava penalizado por sua dor! Como resposta deparou-se com um silêncio sepulcral, que só foi entendido pelo menino quando sua mãe, já a caminho de casa explicou que se tratava de maquilagem e não remédio... Na década de 70 as cores de maquilagem tornaram-se populares, acompanhando as coleções de alta-costura francesa, italiana e inglesa.

Cada vez que um grande costureiro lançava uma nova coleção de cores e formas para as roupas, lá vinha um tom de sombra específico para os olhos, uma nova cor de boca. Dior, Chanel, Yves Saint Laurent e todos os grandes fabricantes ousavam e enchiam os olhos das mulheres de todo o mundo com suas criações cada vez mais tentadoras. E é no final da década de 80 que entram em lançamento as fórmulas evoluídas para cosméticos pigmentados. Às beiras do novo milênio finalmente entram em cena fórmulas baseadas em tecnologia de vanguarda, cujo uso garante propriedades bem interessantes para nossa beleza, como proteção solar, umectação e controle do envelhecimento da pele.

Nos anos 90 a era do benefício visível ganha importância vital. A haute couture toma rumos inteligentes nesta nova era. Estilistas ingleses de vanguarda como John Galliano e Alexander McQueen vêm dar uma ventilada nas conservadoras Dior e Givenchy, alterando mais uma vez a história da moda & make-up. Hoje podemos nos beneficiar do produto que colore e trata a pele, limpa, perfuma e protege os cabelos, como nunca antes na história da humanidade. Yohji Yamamoto, Rei Kawakubo, Helmut Lang e Ann Demeulemeester apontam para uma nova era, a era da Beleza Inteligente, onde cada ser possa encontrar seu equilíbrio na roupa, no cheiro e na cor.

A evolução do mundo retratada na maquiagem

Anos 30 - Olhos sofisticados e provocantes
Sobrancelhas totalmente depiladas e redesenhadas com lápis, num traço fino, ousado e marcante. Sombras de pálpebras em pó exploravam todos os matizes, indo dos castanhos aos cinzas, e inclusive ao preto para a noite. Os cílios cuidadosamente recurvados e cobertos por máscaras para cílios. Para evitar todo excesso considerado vulgar, a maquiagem da boca tornou-se mais discreta.

Anos 40 - Olhos armados de guerra
A beleza, sinônimo de saúde, era considerada um dever nacional.Os efeitos da guerra abalaram o mundo e o mercado de cosméticos teve uma queda em função da falta de matérias-primas.Graxa para as botas serviam como máscara para cílios, o carvão, como sombra de pálpebras, a graxa para sapatos como tintura para as sobrancelhas e pétalas de rosa embebidas em álcool produziam um blush líquido da era vitoriana. Ao longo de todo o conflito, as estrelas usaram cabelos longos, um modo de exprimir feminilidade numa época em que muitos outros meios não eram mais acessíveis.

Anos 50 - Olhos de gazela
Bettina, Gracie Kelly e Marilyn Monroe
Modelados pela sombra nas pálpebras, o lápis de sobrancelha, a máscara para cílios e sobretudo o delineador. A importância da maquiagem dos olhos trouxe uma infinidade de criações e reformulações de produtos. A maquiagem realçava a palidez da pele e a intensidade dos lábios. Os pós-de-arroz e compacto estavam mais que presentes.

Anos 60 - Olhos de adolescente.
Twiggy, Jean Shrimpton e Verushka
Ultra-maquiados transparecendo uma ousadia inocente.
Na mesma época, surgiram as minissaias e as mulheres começaram a deixar de lado o clássico e então "ultrapassado" visual fatal. A feminilidade transitava entre o comportado e o irreverente. As cores eram fortes, puras, verdadeiras: rosa-choque, dourado, verde, violeta e laranja. Os anos 60 marcam o início da cultura pop americana.

Anos 70 - Olhos em busca de liberdade.
A beleza toma um aspecto moral e psicológico. Não existem mulheres feias, há somente mulheres que ainda não se conhecem. Pela primeira vez na evolução da beleza, homens e mulheres podiam escolher sua aparência seguindo seu estilo de vida pessoal, e não somente as exigências da moda.A maquiagem e os cortes de cabelo se tornaram, mais que nunca, meios de expressão de escolhas. Cabelos livres, pele bronzeada e lábios brilhantes fizeram dos anos 70, uma década de beleza explosiva.

Anos 80 - Olhos cheios de movimento.
Sob as luzes estroboscópicas, a juventude dourada e coberta de lantejoulas tinha os lábios muito vermelhos, os olhos pintados de azul-elétrico e as maças do rosto realçadas por blushes cor de tijolo. Os códigos de beleza começavam a mudar de acordo com as estações do ano. A sombra passava do castanho ao violeta e era esfumaçada, em arco-íris. Os cílios eram alongados com máscaras coloridas (verde relva e azul piscina) e a prova d'água. No topo dos anos 80, triunfava Madonna, que foi um marco da década em que era proibido "fraquejar". A beleza virou competição e as mulheres passaram a cuidar muito do corpo. Os músculos demonstravam que elas não seriam mais intimidadas.

Anos 90 - Olhos menos cintilantes e mais decadentes.
Cansada dos agitos dos anos 80, as mulheres dos anos 90 apresentam uma beleza esquálida e perturbadora que representa uma sociedade em fase de mutação.Tatuagem e piercings fazem do corpo um campo de expressão da feminilidade "debochada".

De 2000 aos tempos atuais - Olhos espirais levam ao túnel do tempo.
Giselle Bundchen e Kate Moss
Fragmentos de todas as décadas passadas se misturam e contam um pouco da história da beleza feminina através dos tempos. Com a chegada do novo milênio, os diversos aspectos adotados pela beleza nos serviram de espelho. A aparência, em manifestações diversas e imagens extremas, refletiu os processos de transformação.

Os dois últimos anos misturam todos os possíveis estilos de moda e maquiagem. Trazem a classe e a elegância do início do século, a delicadeza sexy dos anos 60, a irreverência dos anos 80 e a "apatia" em tom de protesto dos anos 90.

Fonte: www.maquiagemfacil.com.br
Hoje apresentei apenas um introdutório para a Aula 1 que será publicada amanhã.
Espero vocês.
Beijocas!

domingo, 12 de abril de 2009

Curso Completo de Maquiagem


Meninas e Meninos (é, por que não?)

A partir de segunda-feira, dia 13/04, vou começar a postar um curso de maquiagem bem completo, falando de todos os produtos que existem atualmente para maquiagem, inclusive os acessórios (pincéis, curvex...).

Publicarei duas aulas por semana. Inicialmente as aulas serão às quartas e domingos. Excepcionalmente, nessa semana, vou postar aula na segunda, quarta e domingo.

Ao final vamos aprender 3 maquiagens diferentes, sendo uma para o dia-a-dia, uma mais elaborada para a noite e um "smoke eye" que é um olho bem esfumaçado.

Espero contar com a participação de vocês.

Beijocas!

sábado, 11 de abril de 2009

Dream Matte Mousse - Maybelline

Sei que não sou a primeira a falar dessa base (muito pelo contrário!!!), mas de tanto ler sobre ela, comprei a bendita para fazer um teste e acho que já tenho uma opinião a respeito desse produteeeeenho.

Custou R$ 34,80 na Renner e no mesmo dia tinha visto na Americanas por R$ 36,90. Comprei a base na cor medium 2,5 - natural bege, que para minha sorte, ficou no tom exato da minha pele. Para a maioria das meninas blogueiras, percebi que as cores deixam a desejar já que somente 5 tons chegaram ao Brasil. No exterior são 16 cores diferentes!!!

Logo que vi o potinho pessoalmente me surpreendi com o tamanho. Achei bem pequena. Imaginei que não duraria nada, que quase não vinha produto, mas me enganei. Tem uma consistência de mousse, bem aerado, o que me deixou na dúvida sobre a melhor forma de aplicar. Com o pincel achei que pegava muito produto e aproveitava pouco, então resolvi optar pela aplicação com os meus próprios dedinhos. A consistência na pele é fantástica. Ao espalhar fica com a consistência de um pó bem fininho. Uma delícia de tocar.

A base é de média cobertura. Não sei ainda como ela fica em quem tem mais necessidade de correção, mas para mim já ajuda bastante, até mesmo no disfarce das olheiras. Infelizmente, um ponto negativo que eu identifiquei é que, devido a consistência dela, marca muito as linhas dos olhos. Evitem aplicar uma camada mais consistente nessa região.

Quanto ao efeito mate... Deixou um pouco a desejar. Nas duas primeiras horas ela fica lá, linda, intacta, dando aquele rostinho de porcelana que mamãe encomendou aos céus, mas depois disso a coisa já começa a complicar. Tenho a pele normal com pequena oleosidade na zona T e, mesmo assim, vi que aos poucos a oleosidade vai ficando mais nítida e a maquiagem pede retoque.

Um outro defeitinho: onde quer que você encoste, a base sai (guardanapo, camisa, lenço etc).

Então, minha opinião final é: gostei para usar no dia-a-dia por ser de fácil aplicação e cobertura razoável. Para uma festa, eu optaria por um outro tipo de produto já que não segura muito a oleosidade e a fixação é fraca.

E vocês, já testaram?
O que acham? Mandem seus depoimentos.

Beijocas!
Kaka